Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

SBJR receberá novo centro comercial


Ao que parece, a comemoração dos 46 anos do Aeroporto de Jacarepaguá trará novidades. A Infraero abrirá amanhã(20/1) uma licitação com o objetivo de conceder uma área externa do terminal para a implantação e exploração de um centro comercial.

O espaço a ser licitado conta com 31,5 mil m², com 11 mil m² de área construída e 21,8 mil m² de área livre, que poderão ser aproveitados pelo futuro concessionário. O valor mensal estimado do negócio é de R$ 150 mil.

Com capacidade para atender 400 mil passageiros ao ano, o terminal de passageiros tem 225,84 m² e a pista de pousos e decolagens conta com 900 metros de comprimento por 30 metros de largura. Até novembro de 2016, foram registrados no aeródromo carioca mais de 50 mil pousos e decolagens - média de 4.565 operações por mês.

Caso queira acompanhar o edital da licitação, clique aqui.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Mais pontualidade, menos cancelamentos para a United em 2016


Nos resultados de 2016 anunciados ontem (17), a United Airlines afirmou, no ano passado, ter alcançado sua “melhor performance de pontualidade” e o menor número de cancelamentos, minutos de atraso e bagagens extraviadas em sua história.

Em termos econômicos, a aérea anunciou lucro antes de impostos de US$ 3,8 bilhões e lucro líquido de US$ 2,3 bilhões em 2016. OS empregados da aérea ganharam, com isso, US$ 628 milhões em participação nos lucros para serem divididos.

A receita de passageiros por assento-milha disponível (Prasm), entretanto, teve queda de 5,4% no ano passado. A United atribui isso a fatores como o dólar mais forte perante outras moedas, menores sobretaxas sobre seus serviços e rendimentos decadentes. No quarto trimestre, a receita total foi de US$ 9,1 bilhões, enquanto os gastos operacionais totalizaram US$ 8 bilhões.

Fonte: Panrotas

VCP tem o menor número de pax em 3 anos


O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), encerrou 2016 com 9,3 milhões de passageiros, o menor fluxo em três anos, de acordo com a concessionária que administra o terminal. A crise econômica também refletiu no terminal de cargas e as receitas encolheram.

No comparativo com 2015, o terminal recebeu 999,4 mil viajantes a menos, total que representa diminuição de 9,6%. A quantidade de passageiros em voos internacionais diminuiu 28,5%, enquanto nos domésticos houve 8,4% de usuários a menos.

Durante o ano, também houve mudanças em rotas. A American Airlines deixou de realizar voos diários para Miami, Estados Unidos; enquanto a Azul anunciou compra de 40% do capital da companhia TAP - antes responsável por operar voos semanais para Lisboa, em Portugal. Na segunda quinzena de 2015, a Copa Airlines também encerrou voos para a Cidade do Panamá.


Queda de receitas e negociações

Além de perder passageiros, Viracopos registrou pelo terceiro ano consecutivo queda nas operações do terminal de cargas. A estrutura contabilizou 58,5 mil toneladas de materiais exportados, alta de 12,2% em relação a 2015, mas as importações tiveram retração de 17,2% - foram de 124,4 mil toneladas para 103 mil toneladas. As receitas do setor diminuíram 3%.

Fonte: Globo.com
Foto: Airway

TECA de PNZ aumentou exportações em 2016


O terminal de logística de carga (Teca) do Aeroporto de Petrolina/Senador Lino Coelho (PE) registrou, em 2016, alta de 1,2% na movimentação de cargas em relação ao ano anterior. No total, 2.964 toneladas foram exportadas pelo terminal petrolinense, que é ponto de referência no escoamento das frutas produzidas na região do Vale do São Francisco.


O terminal de Petrolina conta com voo regular semanal da empresa Cargolux – com destino a Luxemburgo –, o que, de acordo com o superintendente do aeroporto, Moyses Barbosa da Silva Filho, contribuiu para o resultado positivo. “Como há regularidade no voo, os exportadores podem programar suas operações ao longo do ano, incluindo o custo dos fretes com voos saindo de Petrolina”, afirmou.

Expectativas para 2017

Para o superintendente Moyses Barbosa da Silva Filho, 2017 deve apresentar cenário mais favorável às exportações. “Já iniciamos o ano com duas operações cargueiras no mês de janeiro, o que não ocorria há mais de 5 anos. A expectativa é alcançar crescimento na casa dos dois dígitos”, concluiu.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Alô GRU, o A380 da Emirates vem aí!


2017 começou "agitado" entre os entusiastas da aviação. Uma informação de que a Emirates iria iniciar a operar com o Airbus A380 na rota GRU-DXB(Dubai) começou a circular fortemente. De inicio, diversas pessoas em fóruns e até naquela clássica conversa informal demonstraram um grande nível de ceticismo quanto a veracidade da suposta "novidade." Alguns a classificaram veemente como uma mais uma AFA...

Porém, ao mesmo tempo, havia uma certa confirmação no "backstage" entre aqueles envolvidos em trazer o A380. Inclusive, com a confirmação de que o voo já estava certo na companhia, com todo o planejamento necessário, que já se encontrava em estágio bem avançado.

Pois bem, ontem, a GRU Airport tratou de bater o martelo com relação ao "boato": O A380 vem para GRU! O gorducho francês irá substituir o Triple Seven Boeing 777-300ER na rota Guarulhos-Dubai. É importante frisar que Guarulhos será o primeiro aeroporto da América do Sul a operar regularmente o A380. O Voo EK terá agora capacidade para 491 pax e atenderá a demanda para Ásia e Oriente Médio, que mesmo com a forte retração do último ano registrou crescimento.

Confira os horários diários, a partir de março:
Voo EK 261 DXB (8h35) - GRU (16h30)
Voo EK 262 GRU (1H25) - DXB (22H55)

Ei, você spotter, está afim de conferir a chegada do primeiro voo? Então, anote as informações:

Dia 26 de março com previsão de chegada às 16h30.
Prepare a câmera e boas fotos!

10 anos: Este é o prazo para a privatização da Qatar


A Qatar Airways terá seu processo de privatização finalizado nos próximos dez anos, afirmou o CEO da aérea, Akbar al Baker. De acordo com ele, a mudança só poderá ser realizada no momento em que a Qatar se encontrar em posição fortalecida no mercado, e a companhia é atualmente avaliada em US$ 10 bilhões.

A Qatar já havia dado início à sua oferta inicial de ações (IPO) em 2010, mas acabou deixando de lado esse plano por conta da crise econômica global.

A notícia da privatização chega no momento em que companhias aéreas europeias e americanas acusam as aéreas do Golfo (Emirates, Etihad e Qatar) de terem recebido US$ 50 bilhões em subsídios estatais e os aplicarem em seus próprios mercados. No entanto, a Qatar nega que tenha recebido qualquer tipo de contribuição financeira do governo.

Fonte: Panrotas

Embraer firma a venda de 15 jatos


A Embraer assinou contrato com a Wideroe, empresa aérea da Escandinávia(FOTO), para a entrega de 15 jatos da família E2. O valor potencial do negócio pode atingir US$ 873 milhões e foi incluído no backlog do quarto trimestre de 2016.

Segundo comunicado da empresa, enviado à imprensa, foram três pedidos firmes do E190-E2 e direito de compra de mais 12 aeronaves da família E2.

Essa combinação flexível de direitos de compra para E175-E2, E190-E2 e E195-E2 dará à Wideroe a capacidade de crescer a sua frota com uma família de aeronaves de 80 a 130 assentos, a tamanho adequado para atender às necessidades do mercado”, informou a empresa, por meio de nota.

Fonte: Exame