Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Saab e Embraer Inauguram o Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen


A Saab, empresa de defesa e segurança, e a Embraer Defesa & Segurança inauguram hoje o Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (Gripen Design Development Network - GDDN), em Gavião Peixoto (SP). O GDDN será o hub de desenvolvimento tecnológico do Gripen NG no Brasil para a Saab e a Embraer, junto às empresas e instituições brasileiras parceiras: AEL Sistemas, Atech, Akaer e Força Aérea Brasileira, por meio de seu departamento de pesquisa DCTA. O GDDN contempla o ambiente e os simuladores necessários para o desenvolvimento dos caças. Além disso, o GDDN está conectado à Saab na Suécia e aos parceiros industriais no Brasil, assegurando transferência de tecnologia e desenvolvimento eficientes.

Temos um compromisso de longo prazo com o Brasil. O lançamento do GDDN é um marco importante no programa brasileiro do Gripen, pois será a base para a transferência de tecnologia e o desenvolvimento dos caças no país”, disse Håkan Buskhe, CEO e presidente da Saab.

Embraer e Saab têm ambas um histórico longo e comprovado no desenvolvimento e aplicação de tecnologias inovadoras na indústria aeronáutica. Essa cooperação é fundamental para garantir o melhor apoio às operações da Força Aérea Brasileira pelos próximos anos”, disse Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança.

Swiss com novos destinos em 2017


A Swiss vai expandir a malha aérea na Europa no verão do ano que vem, com a inclusão de mais cinco destinos: Bergen (Noruega), Cork (Irlanda), Figari (Córsega), Nis (Servia) e Sylt (Alemanha). Rotas serão servidas com o novo Bombardier C Series. A Swiss é o primeiro operador no mundo desta aeronave, que criou novos parâmetros para a indústria em termos de conforto a bordo, economia operacional e cuidados com o meio ambiente. No Brasil, a Swiss voa diariamente de São Paulo para Zurique e de lá oferece conexões para toda a Europa, Ásia e Oriente Médio.

Fonte: Mercado e Eventos

AJU realiza primeiro Spotter Day!

O Aeroporto de Aracaju/Santa Maria (SE) realizou no último dia 18/11 a primeira edição do Spotter Day, evento que reúne fotógrafos apaixonados por aviação para acompanhar de perto a movimentação de aeronaves no terminal.

No total, 24 fotógrafos participaram do evento e tiveram acesso a áreas restritas do aeroporto, permitindo o registro de ângulos inusitados. Antes disso, contudo, os participantes foram credenciados e receberam orientações sobre os protocolos de segurança a serem seguidos durante o evento, além de equipamentos de proteção individual. Eles também conheceram um pouco mais sobre a iniciativa da Infraero, que recentemente também ocorreu nos aeroportos de Manaus, da Pampulha, Carlos Prates e Juazeiro do Norte.
________________

Ei, spotter carioca, psiu!

Em tempo,

No próximo dia 30/11, ocorrerá o Primeiro Spotter Day no Aeroporto Santos Dumont! O evento ocorrerá das 13h30 às 17h. As inscrições serão realizadas pelo site.

sábado, 19 de novembro de 2016

"Mayday!" TCU dá prazo para União salvar a Infraero


O Tribunal de Contas da União (TCU) deu 90 dias para que o governo tome medidas práticas para retirar a Infraero do calvário financeiro em que a estatal se meteu desde que as concessões de aeroportos retiraram grande parte de seu faturamento, comprometendo a saúde financeira da empresa.

Uma auditoria realizada pelo tribunal apurou que quase nada avançou em relação às medidas que a Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República (SAC) - agora aglutinada pelo Ministério dos Transportes - anunciou para garantir a sustentação econômico-financeira da Infraero.

Os temas avaliados incluem planos de desligamento incentivado de pessoal; extinção do adicional de tarifas aeronáuticas (Ataero), com incorporação do valor à tarifa; separação dos serviços de navegação aérea e aumento das tarifas de navegação aérea; criação da Infraero Serviços; criação da Infraero Participações; aprimoramento da exploração aeroportuária entre a União e a Infraero; e implantação de planos de gestão na estatal para reduzir custos e aumentar a produtividade da empresa.

O pente-fino revelou a "não implementação das medidas" em sua totalidade. "Algumas ações sequer foram iniciadas", declarou o ministro relator do processo Walton Alencar Rodrigues.

Nas concessões, que já ocorreram em três lotes, a Infraero participa com 49% de cada sociedade. Segundo o TCU, por conta dessas concessões, a estatal reduziu em cerca de 53% de suas receitas operacionais, porém as despesas diminuíram em apenas 34%. "Essa diferença se deve, principalmente, ao fato de que dos 3.892 empregados orgânicos desses aeroportos, 2.768 (71%) optaram por continuar na Infraero", informou o tribunal. Além disso, segundo a Justiça, algumas áreas não tiveram corte de funcionários, apesar de perder atribuições, o que agravou o "excesso de pessoal na empresa".

Por fim, o TCU aponta que as receitas da Infraero passaram a ser insuficientes. Até 2014, todas as reservas da estatal foram consumidas. Com isso, a Infraero passou a depender dos recursos do Governo Federal.

Fonte: Estadão

Aerolíneas aumenta sua oferta no Brasil para alta temporada


A Aerolíneas Argentinas anunciou uma expansão das operações que visa aumentar em 10% a capacidade de assentos ofertada durante a temporada de verão. Algumas delas envolvem destinos brasileiros.

A partir de janeiro, a aérea argentina terá duas frequências semanais ligando Rio de Janeiro e Florianópolis a Córdoba. Além disso, continua em operação a rota recém-inaugurada entre a cidade argentina e Porto Seguro, na Bahia.

A capital catarinense, bastante visada pelos argentinos, também terá uma nova frequência a ligando com Rosário, e terá aumentado para 14 o número de voos semanais a Buenos Aires.

Paralelamente, a empresa irá promover uma renovação da frota, substituindo os B737-700 por B737-800.

Fonte: Panrotas

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

[Exclusivo] 6º Workshop de imprensa GOL - Bastidores da Aviação


Aeroporto Santos Dumont, 28 de junho de 2016, 

Na sala de embarque, ao aviso vindo do sistema sonoro, somos informados que nosso embarque iniciará pelo portão 5. Após uma fila costumeira, entramos na aeronave a procura do assento: 19E. Bagagens acomodadas, uma folheada na revista de bordo do mês corrente...Quando um leve "solavanco" empurra as toneladas do nosso Boeing 737-800 que está escalado para cumprir esta etapa.

Ao contrário do que você possa supor, não, este não será um Flight Report. Este voo tem como objetivo uma cobertura bem especial, como você verá a diante.

São 19:08 quando o voo G3 2129 é autorizado a decolar. Manetes à frente, o jato americano "parte para cima" da pista 20L com intensidade. Fora do solo, 400 pés, leve curva a esquerda..Gear up! Após 50 minutos (aproximadamente), já estamos parqueados no Aeroporto de Congonhas. Desembarque na remota, seguimos em direção ao clássico saguão do aeroporto Paulista. 

Já no hotel, shutdown! 

Quarta-Feira, 29 de junho de 2016.


O dia seguinte se inicia bem cedo, após um café da manhã, por volta das 8:15 da manhã já estamos no ônibus que nos levará até a cidade de Diadema para conhecer o amplo Centro de Treinamento da companhia. Já no local, e devidamente credenciado, adentramos em uma sala para apresentações. Passados poucos minutos o presidente da Cia, Paulo Sérgio Kakinoff abre o 6º Workshop GOL para Imprensa - Bastidores da Aviação. De forma bem leve e simples, inicia a primeira das cinco palestras daquele dia. 

Paulo focalizou sua palestra numa abordagem bem ampla e aberta sobre a GOL e o mercado de aviação em si. Houve uma rápida análise do mercado do início dos anos 2000...seguida de uma comparação aos dias atuais, evidenciando a popularização e democratização do transporte aéreo no país. Com uma palestra receptiva a perguntas, alguns temas cruciais foram abordados como: 

- Carga tributária brasileira e seus impactos na operação (Por exemplo: No Brasil, 40% dos custos de um voo se referem ao combustível. Sem esquecer, também, que este insumo tem o seu preço cotado em dólar. É complicado, meus caros....).
- Abertura do mercado para 100% de investimento do capital estrangeiro e seus impactos no mercado  (Lidar com a manutenção de empregos e proteção do mercado nacional).
- Serviço de bordo e suas modificações ao longo do tempo no mercado brasileiro.
- Modo de precificação das passagens e os fatores que envolvem e influenciam o processo.













(Clique nas fotos para ampliar)








































E um ponto que é bastante preocupante ao país:
      - A crise e seus reflexos no mercado

Neste último ponto, Paulo debateu de forma muito sincera com os presentes..Mostrando o real panorama da situação do mercado. Para você ter uma ideia bem nítida, só em 2016 as três maiores Cias do país: LATAM, GOL e Azul ficarão com 60 a 80 aeronaves a menos em operação. A GOL (em números precisos) diminuirá sua oferta em menos 9%. LATAM e AZUL no mesmo rumo, com queda de 8% a 9% na oferta. O mercado Offshore sofre também uma forte queda, com 50% a menos de demanda.

Obviamente, Kakinoff também apresentou a Cia. Ficou claro que a inovação e eficiência estão no "DNA" da GOL desde sua criação. E isso é algo que se mantém até os dias de hoje...

A GOL em números:

      - 120 aeronaves. Com 7 anos de idade média
      - 900 voos diários
      - 350 milhões de passagens vendidas desde sua criação, em 2001
    - Única cia da América Latina com serviço de Geolocalização do passageiro. Auxiliando-o no trânsito, no caminho ao aeroporto e numa possível remarcação de voo.
      - Líder em pontualidade em 2015, com 94,4% dos voos decolando no horário previsto























































O investimento na ampliação do check-in não presencial foi abordado; Com uma clara e gradativa mudança cultural/comportamental do passageiro atual. Hoje, o mesmo busca + agilidade(fator tempo) e + comodidade.

Para finalizar, o tópico "Entretenimento a bordo". Foi apresentado o novo sistema de Wi-fi a bordo. Nele, boa parte do sinal será gratuito, com alguns conteúdos pagos. O cliente poderá ter em seu próprio Smartphone o conteúdo que desejar. A previsão de que até em dois anos e meio, todas as aeronaves da frota já estarão equipadas com esta tecnologia.

Em um rápido "bate-bola" feito conosco, "Kaki" citou as inúmeras vantagens de aplicação deste tipo de entretenimento a bordo, ao invés das clássicas "telinhas" nas poltronas. Dentre essas vantagens, citou: Maior autonomia para o cliente escolher seu conteúdo, economia de custos...ao evitar a troca sazonal destas telas por força de manutenção e também a economia relacionada ao peso (Ligue isso ao maior consumo de combustível adicional que este "antigo" tipo de entretenimento traria aos Boeing's da Cia).
































Ao responder os últimos questionamentos e não se esquivando de temas "ardidos", Paulo Kakinoff finalizou sua ótima palestra agradecendo a presença de todos ao evento, e nos dando mais uma vez as boas vindas.

2ª Palestra: Engenharia de operações

Após o presidente, quem assumiu o comando da segunda palestra foi Marcelo Macedo - Gerente executivo de CCO e Engenharia da Cia.


Nela, Macedo deu um enfoque no maior evento que se realizaria no ano: As Olimpíadas 2016. Afinal, como a GOL iria lidar com um evento de tamanha dimensão em sua malha? Haveria riscos? Como mitigá-los?

Logicamente, em se tratando deste evento, nada mais conveniente debater sobre como os aeroportos cariocas receberiam este grande fluxo. A importância do SDU para a Cia é um tanto estratégica. E o fato de o aeroporto estar com restrições operacionais durante o evento, mostra-se um desafio a mais a ser trabalhado. Neste caso, segundo Macedo, boa parte das operações serão transferidas para o Galeão (GIG).

Aproveitando o "gancho" de restrições, houve também um destaque para a questão meteorológica e como elas afetam o funcionamento do aeroporto. Neste quesito, foi explicado de forma bem didática o procedimento RNP AR realizado nas aproximações no SDU. Interessante notar que a GOL é a pioneira na implantação deste serviço, tornando possível a operação até mesmo em dias de tempo ruim (Que são comuns nesta época de outono/inverno na região sudeste).











































































Ao final, Macedo também exemplificou como funciona o sistema de contingência da companhia, e sua atuação quando necessário. Ficou claro que os grandes eventos anteriores (Rio+20 - 2012, Jornada Mundial da Juventude - 2013 e Copa do Mundo - 2014) deram um Know-how consistente para a Cia, em termos de operações especiais. 

Concluida a palestra, os presentes foram divididos em grupos. Era chegada a hora de conhecermos os simuladores integrantes do Centro de Treinamento!

Ao entrarmos, logo de cara...
______________________________________________________
Epa... Peraí! Isso ficará para a próxima parte da nossa cobertura especial (hehe). Nela, você conhecerá mais da operação dos aeroportos, somado a um conhecimento refinado a respeito da segurança nas mesmas. E sem esquecer, é claro, do Centro de Treinamento da Cia e suas instalações!

Pois bem, não custa chamar sua atenção: Fique atento a chamada na sala de embarque para a Parte 2! Em breve!

Desde já, deixamos o nosso grande agradecimento a GOL pela oportunidade!

Um abraço,

Pedro Henrique | © Aviação é aqui Todos os direitos reservados.

Siga-nos no Twitter!

terça-feira, 11 de outubro de 2016

GOL inicia codeshare com a Emirates


A GOL e Emirates anunciaram um novo acordo de compartilhamento de voo (codeshare) entre as empresas, além de acordo de Frequent Flyer Program ("FFP"), que permite aos membros dos programas Skywards, da Emirates, e Smiles, da GOL, acumularem e resgatarem milhas nos voos das duas companhias.

A parceria foi protocolada ontem junto à ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil). Os primeiros voos deverão ser aprovados nos próximos dias e a previsão é que entre em vigor no final de outubro/início de novembro.

Benefícios

Por meio deste codeshare os clientes terão mais facilidade para comprar trechos conectados de ambas as companhias aéreas usando uma única reserva e uma emissão de bilhetes, além de check-in, embarque e verificação de bagagem integrados durante toda a viagem. Os passageiros que reservarem voos de diferentes destinos no Brasil com a GOL, incluindo Porto Alegre, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba e Brasília, poderão se conectar em São Paulo ou no Rio de Janeiro e voar com a Emirates para muitos destinos em todo o mundo.